NOTÍCIAS DE KEILA

kEILA - Missionária na tribo Parakanã.

João Pessoa, 13 de novembro de 2010.

Queridos irmãos, companheiros de ministério,

Graça e Paz do Amado Senhor!

 

 

Depois de vencida mais uma etapa de trabalhos na aldeia, finalmente eu e Odete estamos de férias. Cheguei dia 8 de novembro em João Pessoa, e com muita alegria, quero compartilhar com os irmãos um pouco do que Deus tem feito entre o povo Parakanã.

Depois da última carta que enviei, eu e Odete retornamos para a aldeia e demos continuidade ao trabalho. A Odete concluiu a tradução e revisão do livro de Gênesis, que deverá passar por consultoria no mês de fevereiro, e já está traduzindo Êxodo. Eu tive oportunidade de traduzir dois livretos infantis com a ajuda de dois auxiliares lingüísticos. Foi uma experiência muito boa que me ajudou também no aprendizado da língua. Permanecemos com as aulas de alfabetização, e agora além das aulas em português, estou alfabetizando também em Parakanã. O pouco que aprendi da língua pude utilizar em sala de aula e assim fui aumentando o meu vocabulário. Também aproveitei as aulas para inserir lições bíblicas, e os resultados foram muito bons; muitos ficaram abismados pela forma tão sofrida como Jesus morreu na cruz. É uma experiência maravilhosa e muito desafiadora.

Irmãos, tem acontecido algo lindo com alguns indígenas; uns que auxiliam na tradução e outros que já estão tendo conhecimento do Evangelho, Deus tem se revelado a eles através de sonhos. O sonho é muito importante para os Parakanã, inclusive quando nasce uma criança os pais esperam sonhar com um nome para poder colocar no seu filho. E agora alguns estão tendo a experiência de sonhar com Jesus. No nosso último mês na aldeia, ouvimos testemunhos de sonhos belíssimos, onde o próprio Jesus falava com eles, e para alguns, Deus tem dado músicas na própria língua por meio dos sonhos. Esse acontecimento tem causado muito impacto entre eles e os tem fortalecido na fé. Glória a Deus!

Sou muito grata ao Senhor por ter vencido essa primeira etapa de adaptação com a cultura, a língua e os costumes Parakanã. De fato, Deus me sustentou em Seus braços nos momentos mais difíceis, e posso dizer com muita alegria que “até aqui me ajudou o Senhor”. Agradeço a todos vocês que tem participado do meu ministério. Vocês são respostas das minhas orações. Que o Senhor continue lhes retribuindo muitas vezes mais.

Estarei em João Pessoa até dia 3 de janeiro, depois volto para Brasília e devo passar um tempo na base da Missão antes de retornar para a aldeia. Odete também terá um tempo de férias em Joinville, assim nos encontraremos novamente no mês de fevereiro para a consultoria de Lucas e Gênesis.

Que o Senhor, rico em misericórdia e graça, continue derramando bênçãos sem medida sobre cada um de vocês, mantenedores e intercessores.

No amor do Mestre,

Keila Vieira

São Félix do Xingu, 11 de setembro de 2010

Queridos irmãos, companheiros de ministério,

Graça e Paz do Senhor Jesus!

É muito bom poder escrever-lhes novamente depois desses primeiros dois meses de experiência entre os Parakanã. Foi um tempo de aprendizado, adaptação e confirmação do Senhor. Em minha chegada, fui muito bem recebida pelo povo. A reforma da casa já estava pronta, e a Odete me recebeu também com muita alegria. Enfim, tudo correu dentro da normalidade e eu pude ter certeza de que aquele é de fato o lugar onde Deus me quer, até que Ele mesmo mude os planos.

Esse primeiro tempo na aldeia tem sido de adaptação, aprendizado da língua, da cultura e também tem sido um tempo onde posso conhecer mais as pessoas, conviver com elas e, assim, poder firmar laços de amizade. Tenho dado aula de português para as mulheres, estudo bíblico e EBD para as crianças.

Irmãos, quando ainda estava em Brasília, no mês de junho, a ansiedade quis invadir meu coração e me trazer inquietação, mas o Senhor falou comigo e disse para eu não me preocupar, pois Ele estava cuidando de mim por onde quer que eu fosse. E no meu primeiro dia na aldeia conheci um menino chamado Iori, ele tem 13 anos e ajuda a Odete na tradução. Ele perguntou o meu nome e nós começamos a conversar, e então ele me disse: “ene xerenyra” –  “você é minha irmã”. E desde esse dia eu ganhei um irmão na aldeia. Às vezes ele vai lá em casa só para ver se estamos bem. Deus realmente cuida de nós!

Uma noite, eu e Odete estávamos nos preparando para dormir, a aldeia já estava toda silenciosa, e de repente eu vi uma cobra na palha da cozinha. Era uma jararaca. Nós não sabíamos o que fazer, pois não havia como matá-la, já que ela estava em cima, na palha. Então nós oramos e pedimos ao Senhor que não permitisse que ela se aproximasse de nós. E fomos cada uma para o seu quarto. Passamos a noite mais orando do que dormindo. No outro dia vasculhamos a casa toda e não achamos a cobra. E todos os dias nós orávamos para que o Senhor nos desse livramento. Depois de três semanas, o Alessandro, um obreiro da Missão ALEM, estava fazendo alguns reparos em nossa casa, achou a cobra e a matou. Era realmente uma jararaca não muito pequena, e estava morando em nosso teto por todo esse tempo. E mais uma vez Deus mostrou que é Ele mesmo que cuida de nós e nos protege dia após dia.

Estivemos uma semana em Anápolis, Goiás, de 30 de agosto a 03 de setembro, participando do Fórum Brasileiro sobre o uso das Escrituras em Línguas Indígenas, onde estavam presentes 150 indígenas de 60 etnias representadas, e vários missionários que trabalham com esses povos. Foi lindo ouvir tantos irmãos indígenas testemunhando a transformação do Senhor Jesus nas suas vidas e no meio do seu povo, e como muitos estão se convertendo por meio da tradução da Bíblia para sua língua materna, e também cantando louvores ao Senhor em sua própria língua.

Amanhã, dia 12, estaremos retornando para a aldeia. Por isso, só terei contato novamente com os irmãos no final de outubro, quando irei a Brasília mais uma vez. Peço que os irmãos continuem orando por nós, para que o Senhor nos dê a Sua graça em tudo que formos fazer, e para que nos livre de animais peçonhentos e todos os males que, porventura, queiram nos alcançar. Suas intercessões são muito importantes. Nunca esqueçam disso! Nós também não deixamos de orar por cada um de vocês. Todos os dias eu e a Odete fazemos um período devocional e colocamos as suas vidas diante do Senhor.

Quero agradecer a todos que enviam mensagens de conforto e ânimo por e-mail, suas palavras trazem ânimo ao nosso coração, e desde já peço desculpas por não poder responder sempre. A nossa viagem desta vez foi tão corrida que não tive como responder cada e-mail pessoalmente. Mesmo assim o meu “muito obrigada” a todos.

Que o Deus de toda graça continue lhes abençoando e fortalecendo!

Em Cristo,

Keila

Foto Oficial do Fórum Brasileiro sobre o uso das Escrituras em Línguas Indígenas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: